Imprensa

11/03/2015
BRUSQUE: EU CURTO, EU CUIDO

Educa Trânsito chega às escolas da rede particular de Brusque


Os programas voltados à educação para o trânsito chegarão às unidades escolares da rede privada a partir desse mês. A novidade é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Brusque e o Núcleo das Instituições de Ensino da Associação Empresarial de Brusque (Acibr), anunciada na tarde desta terça-feira (10), em solenidade realizada na sala de reuniões da entidade.

Batizado de Educa Trânsito, o projeto consiste na realização de palestras, conversas e panfletagens nas proximidades dos educandários que participam da ação. Um dos objetivos é aproximar os agentes de trânsito da comunidade e trabalhar temas como o respeito às leis, a violência e a importância do envolvimento da população na promoção de um tráfego mais seguro.

O secretário de Trânsito e Mobilidade, Paulo Sestrem, explica que a intenção é levar as informações sobre a realidade do trânsito municipal a um número maior de pessoas, promovendo a formação e a conscientização dos estudantes. “Vamos levar números, curiosidades e fatos que esses alunos vivenciam diariamente aqui na nossa própria cidade. Esse é um projeto piloto que com certeza dará bons resultados no futuro”, avalia.

Sestrem acrescentou que nos últimos anos houve uma redução significativa de acidentes com mortes e também nos índices de outras ocorrências de trânsito. O secretário atribuiu o novo cenário às ações educativas e fiscalizadoras que têm sido realizadas na cidade pela Secretaria de Trânsito em parceria com outras entidades envolvidas no setor da segurança pública, e aposta no Educa Trânsito como mais uma ferramenta para melhorar a realidade municipal.

O coordenador do Núcleo, Claudemir Lopes, destacou que a participação dos professores nesse processo é fundamental, pois são profissionais que possuem grande influência na formação de crianças, jovens e adolescentes. “A ideia é que as escolas também contribuam, fazendo um movimento interno com suas equipes. Esta é uma iniciativa simples, mas que pode fazer uma grande diferença”.

Eduardo Pereira/SECOM

Tópicos: